Hei-shi beads ( pronuncia-se hee-she )

Uma pequena conta polida, geralmente de concha, coral ou turquesa, especialmente um pequeno disco achatado que pode ser amarrado com outros de tamanho uniforme para formar um fio cilíndrico liso, usado para fazer joias.

O significado literal de hei-shi é "concha" e se refere especificamente a pedaços de concha que foram perfurados, lixados e depois amarrados em colares.



Nos antigos colares feitos pelo povo indígena ancestral, muitos contendo milhares de contas, cada buraco era perfurado com uma agulha de cacto e areia. As inovações modernas incluem ferramentas elétricas e contas grandes com padrões embutidos de outras pedras.




Cada vez mais frequentemente, porém, hei-shi (pronuncia-se hee-shee) passou a se referir a minúsculas contas feitas à mão de qualquer material natural.


A origem do hei-shi é realmente fascinante e está inescapavelmente ligado à história antiga das pessoas mais competentes em sua fabricação, os índios Pueblo de Santo Domingo e San Felipe;






É seguro dizer que esta é a forma mais antiga de joalheria no Novo México (e talvez na América do Norte), anterior à introdução dos metais.


Alguns colares hei-shi, contêm mais de 10.000 contas minúsculas, e outros feitos com fio de cabelos, seus artistas também são famosos por peças incrustadas, muitas vezes apresentando turquesa em bases de concha.



Muitas joias de Santo Domingo são notavelmente semelhantes as joias dos Anasazi, um antigo povo indígena que viveu onde hoje fica o Four Corners, nos Estados Unidos, por volta do século XIII a.C. A sua civilização deixou vários monumentos litúrgicos em diferentes locais, dos quais dois destes foram classificados como património mundial pela UNESCO.


Palácio do Penhasco no Parque Nacional de Mesa Verde







Séculos atrás, as conchas usadas pelos índios Pueblo para fazer contas eram obtidas no comércio do Golfo da Califórnia.











As africanas usam a casca do ovo de avestruz para fazer hei-shi e, é o ornamento mais antigo que se tem referência na África.


Os colares Onyoka são confeccionados pelos Owambos, que vivem na Costa do esqueleto na Namíbia.


É um artesanato tradicional feminino, produzido nos quintais de suas casas em Mondesa e é o único trabalho que elas têm além das tarefas domesticas, são presenteados nos eventos importantes como nascimentos e casamentos.


Essas contas passam por diversos estágios de acabamento resultando num produto delicado e bonito, com um leve brilho e cores variadas.







2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo